Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

Carregando...

segunda-feira, 16 de abril de 2012

A Religião Egípcia




Por: Bruno Ferreira

Os egípcios possuíam uma religião extremamente complexa, com uma grande quantidade de deuses, muitos eram regionais e vários deles representados de diferentes formas. Os primeiros faraós identificam-se com o deus do Céu, hórus, ou o deus do Sol, Rá, mas como o tempo o culto a Osíris, deus dos mortos, tornou-se dominante. A necessidade de assegurar a imortalidade da alma do rei era o foco principal da religião egípcia.
O Culto aos Mortos
A união do Egito fez com que racionaliza-se vários panteões, e durante o ano o faraó se inseria em uma serie de rituais para assegurar a fertilidade da terra e a travessia do sol pelo céu a cada dia.
O culto mais importante era o culto aos Mortos. Os egípcios acreditavam que, após a morte, os faraós renasciam como o rei dos mortos, Osíris. Em torno dos rituais havia uma complexa mitologia que assegurava a ressurreição, quando o Ka ( força vital) se unia a seu ba (alma ou personalidade).
Para assegurar que o ka reconhecesse seu antigo corpo e assim alcançasse a vida após a morte, outro importante instrumento era a preservação do cadáver através da mumificação. Quando a alma do faraó chegava ao mundo inferior, um júri de 12 deuses pesava seus malfeitos colocando uma pluma no outro lado da balança. Se os pesos fossem iguais, o faraó teria assegurada a vida eterna.
Os cultos oficiais foram desafiado por um breve período quando Akhenaton (gov 1S353 – 1335 a.C) tentou estabelecer a adoração ao disco do sol  (Aten ) como relgiiao oficial – a indícios de ser talves o primeiro exemplo de monoteísmo.

4 comentários:

  1. É NAO É MUITO BOM MAIS DAR PARA GANHAR UMA NOTINHA

    ResponderExcluir
  2. nao achei nada q precisava

    ResponderExcluir
  3. sim senhora grande blog obrigado

    ResponderExcluir
  4. Trabalho de História Feitoo haahah XDDD

    ResponderExcluir